FALE CONOSCO 11 3291-5050
info@abat.adv.br
ASSOCIE-SE
Loja Virtual

Cadastre-se e receba gratuitamente nosso Informativo ABAT por 10 dias

Clique aqui para se cadastrar

STF Vai Discutir se Fazenda Pode Tornar Indisponíveis Bens de Devedores

STF vai decidir se regra que permite a penhora pela Fazenda é constitucional

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai decidir sobre a possibilidade de a Fazenda Pública tornar indisponíveis os bens dos devedores e contribuintes pela averbação da certidão de dívida ativa nos órgãos de registro de bens e direitos sujeitos a arresto e penhora. Isso porque o Partido Socialista Brasileiro (PSB) apresentou, nesta sexta-feira (19/1), uma ação direta de inconstitucionalidade contra a Lei 13.606 de 2018.

Antes da regra, para a Fazenda conseguir bloquear os bens do contribuinte devedor, era necessária uma ação de execução ou medida cartela fiscal. Ambas precisam da prévia autorização de um magistrado.

Segundo o advogado Alberto Medeiros, que representa a legenda, a medida é inconstitucional porque desvirtua o sistema de cobrança da dívida ativa do contribuinte ao excluir o juiz do procedimento para analisar eventual ilegalidade, além de prejudicar a economia do país.

“A grande maioria das empresas do país tem dívida tributária e a Fazenda terá o poder de barganha para coagir o contribuinte a pagar a dívida bloqueando bens necessários para a sua atividade”, afirmou.

Na ação, o partido afirma que a nova regra – prevista no artigo 25 da Lei 13.606/2018 – fere princípios constitucionais como os da isonomia, devido processo legal, contraditório, ampla defesa e de propriedade. A medida se aplica tanto para dívidas tributárias, quanto para dívidas não-tributárias, como multa ambiental e descumprimento de norma administrativa.

“A medida ora questionada vai de encontro aos preceitos do Estado Democrático de Direito, possibilitando à Fazenda Pública presumir, unilateralmente e sem qualquer necessidade de produção de prova, a má fé dos seus devedores e a intenção de fraudar a dívida ativa, desvirtuando por completo o então vigente sistema da execução fiscal”, ressaltou a legenda.

Ainda como afirma o PSB, antes da lei, para obter a indisponibilidade dos bens dos devedores da dívida ativa, a Fazenda Pública deveria necessariamente fazer prova ao magistrado da configuração das hipóteses de tentativa de fraude à execução fiscal pela dilapidação do patrimônio ou de sua incapacidade de solvência do débito perquirido.

“Agora, poderá comodamente obter os mesmos efeitos sem ter de enfrentar o crivo da legalidade até então feito exclusivamente pelo Judiciário, o que, por si só, mostra a não razoabilidade da medida”, afirma ao STF.

“Isso sem falar que o instrumento criado pela lei questionada apenas penaliza os devedores que, de boa fé, agem dentro da legalidade e se recusam a adotar expedientes espúrios para ocultar seus bens e fraudar a dívida ativa, o que coloca em dúvida a real eficácia e razoabilidade da medida, que, por sua natureza e alcance, apenas atingirá os devedores que têm os seus bens conhecidos e declarados”, concluiu.

Leia o pedido do PSB.

Livia Scocuglia

Acesso em:https://www.jota.info/tributario/stf-vai-discutir-se-fazenda-pode-tornar-indisponiveis-bens-de-devedores-19012018

Para acessar outras notícias, comentários sobre legislação e  jurisprudência, teses tributárias, artigos, opiniões, entrevistas e para receber a resenha de legislação e jurisprudência da Cenofisco  associe-se à ABAT.

Clique aqui para conhecer os planos de associação.

Tel.: (11) 3291-5050

info@abat.adv.br